CNI diz que mudanças na caderneta de poupança reduzem juros Aumentar letra Diminuir letra
06 de Maio de 2012

Brasília – O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse que as mudanças na caderneta de poupança contribuirão para maior redução dos juros, ao possibilitar nova diminuição na taxa Selic, abrindo espaço, dessa forma, segundo ele, para investimentos na produção e na infraestrutura, pelo maior acesso aos empréstimos bancários.

A declaração foi dada na noite desta quinta-feira, 3 de maio, ao sair da reunião da presidente Dilma Rousseff com lideranças empresariais no Palácio do Planalto. Andrade salientou ter sido necessário alterar a remuneração dos novos depósitos na caderneta de poupança para dar sustentabilidade à redução dos juros. “Este é o caminho correto para que os juros no Brasil se aproximem das taxas internacionais”, assinalou.

O presidente da CNI relatou que, na reunião com os empresários, Dilma Rousseff enfatizou que a redução dos juros têm de chegar na ponta, tanto ao consumidor como no estímulo aos investimentos. Conforme seu relato, ela ressaltou a necessidade dos bancos privados trabalharem junto com os bancos públicos para ampliar a oferta de créditos de longo prazo, essenciais à manutenção do desenvolvimento.

“Foi uma medida corajosa mexer na remuneração da poupança. À primeira vista, pode parecer uma iniciativa impopular, mas sairão ganhando os trabalhadores porque não haverá prejuízos para quem poupa na caderneta”, concluiu Robson Braga de Andrade.

Fonte: CNI

Compartilhar no Facebook Imprimir notícia Compartilhar por E-Mail Relatar erro na notícia